Norte de África é estratégico para a diversificação das exportações - Vieira da Silva

Norte de África é estratégico para a diversificação das exportações - Vieira da Silva

Lisboa, 19 mar (Lusa) - O ministro da Economia, Vieira da Silva, afirmou hoje que a deslocação do primeiro ministro José Sócrates ao Magrebe, na próxima semana, permite apostar na diversificação económica para a região, que considerou "estratégica" para a economia portuguesa.

"Os quatro países que vamos visitar fazem parte de uma zona comum, de uma zona estratégica de desenvolvimento", afirmou Vieira da Silva à margem de um encontro - em que participou com José Sócrates - que reuniu os empresários que acompanham o primeiro-ministro à Líbia, Argélia, Tunísia e Marrocos.

"A Argélia [é o país] que tem mais significado, dadas as relações económicas que temos com eles, Marrocos pela sua proximidade, Tunísia porque há uma ligação profunda em termos de negócios e a Líbia é importante porque existe a intenção das empresas portuguesas se dirigirem para lá", acrescentou o ministro.

O gabinete de José Sócrates descreveu a viagem de três dias como "três visitas de trabalho e uma cimeira" - a segunda cimeira Luso-Tunisina, que decorre em Tunes a 23 de março - para apoiar a entrada das empresas portuguesas nos quatro mercados, que continuaram a crescer em tempos de crise e cujos Estados têm em curso grande programas de obras públicas que aparecem como oportunidade para Portugal.

Entre os sectores com maior interesse para os empresários portugueses, e que estiveram hoje em debate, disse Vieira da Silva, está a área da energia, da prestação de serviços o sector dos equipamentos para obras públicas, "um triângulo em que está o essencial deste esforço", segundo o ministro.

"A área da energia tem um peso muito importante, quer nos equipamentos e serviços para as redes elétricas, quer na área nas energias renováveis", acrescentou, referindo que já existem empresas portuguesas na região".

As energias renováveis são uma prioridade dos quatro países que Sócrates vai visitar, de acordo com Vieira da Silva, que afirmou que "há já uma especialização muito importante das empresas portuguesas nesses domínio e, por isso, queremos aprofundar os contactos para aumentar as exportações e o investimento".

O encontro com os empresários com interesses na região vai passar a repetir-se numa base regular, disse Vieira da Silva, para que as empresas apresentem questões práticas e desafios que encontrem nos mercados do Norte de África.

A visita de José Sócrates ao Magrebe tem como ponto alto a realização da cimeira entre Portugal e a Tunísia, onde serão assinados acordos económicos, culturais e no âmbito da Segurança Social, entre outros.

RBV

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Fim