Manifestações convocadas para 40 cidades, esperadas mais de 50 mil pessoas em Lisboa

Manifestações convocadas para 40 cidades, esperadas mais de 50 mil pessoas em Lisboa

Lisboa, 15 set (Lusa) - Mais de 50 mil pessoas são esperadas hoje, em Lisboa, na manifestação contra as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo, num protesto que também vai decorrer noutras 40 cidades portuguesas.

O apelo para a manifestação "Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!" surgiu na Internet, através das redes sociais, e foi inicialmente organizada por algumas pessoas de Lisboa, mas acabou por ser acolhida em várias regiões de Portugal, assim como em Fortaleza (Brasil), Berlim, Barcelona, Bruxelas, Paris e Londres.

No Facebook, são mais de 50 mil aqueles que dizem ir à manifestação de Lisboa, que começa às 17:00, na Praça José Fontana, e termina na Praça de Espanha. Já no Porto, o protesto começa na Avenida dos Aliados.

Criada ainda no mês de agosto, a manifestação ganhou peso após as medidas de austeridade anunciadas na semana passada pelo primeiro-ministro, Passos Coelho.

Os signatários do protesto já afirmaram que a manifestação de sábado pretende ser o "início de uma revolta popular pacífica" contra as políticas "criminosas e de saque", e uma oportunidade para todos dizerem "basta!".

Sem adiantar pormenores sobre o policiamento para as manifestações, a PSP afirmou que preparou o dispositivo policial tendo por base manifestações anteriores e o atual momento do país, além de perspetivar "cenários que podem ser equacionados" durante o dia.

Nesse sentido, a PSP vai prestar especial atenção aos locais onde vão afluir mais pessoas, nomeadamente transportes públicos, manifestações públicas e discórdias que possam ser resolvidas ou minimizadas com a presença policial.

"Os recursos humanos e materiais da PSP serão utilizados de forma gradual e em função do grau de conflitualidade ou da movimentação de pessoas, tendo sempre presentes os níveis de ameaça e a avaliação permanente do risco", adiantou uma nota da direção nacional da PSP enviada à Lusa.

CMP

Lusa/Fim.