Tribunal indefere pedido de Vale e Azevedo de adiamento de julgamento

Tribunal indefere pedido de Vale e Azevedo de adiamento de julgamento

Lisboa, 26 set (Lusa) - O tribunal indeferiu hoje o pedido de João Vale e Azevedo de adiamento do início do julgamento em que o antigo presidente do Benfica é acusado de apropriação indevida de mais de quatro milhões de euros do clube.

O coletivo de juízes da 3.ª Vara do Tribunal Criminal de Lisboa, presidido por José Manuel Barata, considerou que não é "absolutamente indispensável para a descoberta da verdade material a presença" de Vale e Azevedo "desde o início do julgamento".

A aguardar a decisão do processo de extradição para Portugal em Londres, com passaporte confiscado e a proibição de se ausentar do Reino Unido, Vale e Azevedo requereu ao tribunal o adiamento do início do julgamento por um período previsto "de dois meses".

O Ministério Público e o assistente da Benfica SAD, o advogado José Marchueta, não se opuseram, mas o coletivo de juízes entendeu indeferir o pedido de Vale e Azevedo.