25/04/2013 | de Rita Galhana / MSN
25 de abril

Recorde uma das datas mais importantes para Portugal: 25 de abril de 1974, o Dia da Liberdade.



ASSOCIATED PRESS (© ASSOCIATED PRESS)
Seguinte
Anterioe
Anterioe
  • ASSOCIATED PRESS (© ASSOCIATED PRESS)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
  • Lusa (© Lusa)
Seguinte
ASSOCIATED PRESSMostrar galeria
Anterioe1 de 18Seguinte
Partilhar galeria

"Revolução dos Cravos" foi a designação atribuída ao período da História marcado pelo golpe de Estado militar a 25 de abril de 1974, que derrubou o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933.

A censura, a PIDE, a Legião e a Mocidade Portuguesas, por um lado; A pobreza, a fome e o isolamento de Portugal (que agravou a emigração e a falta de condições), por outro. Estes são alguns exemplos do dia a dia dos cidadãos portugueses. Porém, após tantos anos de apoio para manter o regime do Estado Novo, a guerra colonial em África foi a gota de água para todos os militares portugueses.

Tinha chegado a altura da mudança.

Na madrugada de 25 de abril de 1974, os militares do Movimento das Forças Armadas (MFA) ocuparam vários alvos estratégicos, tais como os estúdios do Rádio Clube Português. Através da rádio, explicaram à população que pretendiam que o país fosse novamente uma democracia, e que ansiavam por eleições e liberdade. E a "Grândola Vila Morena" de José Afonso ecoava...

Ao mesmo tempo, militares com tanques, comandados pelo capitão Salgueiro Maia, saíram da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, em direção a Lisboa, para a ocupação do Terreiro do Paço e dos ministérios ali instalados. Depois, os militares cercaram o quartel da GNR do Carmo, onde Marcelo Caetano (sucessor de Salazar) se tinha refugiado.

A população foi-se juntando aos militares, fazendo do momento uma verdadeira revolução: a Revolução dos Cravos. Atribuiu-se esta designação porque, aquando da distribuição de cravos por parte de uma florista, os soldados colocavam-nos no cano da espingarda (como pode ver-se na fotografia) e os civis punham a flor ao peito.

Ao fim da tarde, Marcelo Caetano rendeu-se e entregou o poder ao general Spínola.

Para saber mais sobre a Revolução dos Cravos, visite o site oficial.

Percorra a galeria para ver a seleção de fotografias que o MSN preparou para si.

4Comentários
25 abr, 2013 10:42
avatar
ERRO GRAVE!!!  2013 - 1974 = 39  
Não são 38 anos! São 39!!
25 abr, 2013 12:44
avatar
O ERRO  MAIS GRAVE DA NOSSA HISTORIA,POS-25 ABRIL:
FOI COLOCARMOS,LA´NO PODER:
ESTES 2.
CAVACO + PASSOS  E SUA CAMARILHA.
ISSO SIM FOI O
ERRO MAIS GRAVE.....FIZERAM-NO.
AGORA, SOFRAM ,AS CONSEQUENÇIAS

25 abr, 2013 15:51
avatar
Mal menor terem-se enganado no tempo de vigência deste regime, mas afinal que se preo****pa com rigor, provavelmente nem matemática estudaram na sua formação jornalística. 
Num pais que perdeu a soberania  e o povo elege políticos que oferecem frigoríficos e fogões, microondas e cabazes  sociais quem  liga  ao facto de 1974 a 2013 terem decorrido 39 anos e não 38 quando os buracos da espe****lação abertos nos contratos que os governantes subscreveram empolam em largos milhões de euros as rendas  devidas
Denunciar
Por favor ajude-nos a manter uma comunidade mais saudável, reportando qualquer comportamente ilegal ou inapropriado. Se acreditar que a mensagem viola oCódigo de CondutaPor favor utilize este formulário para notificar os moderadores. Eles investigarão o seu relatório e tomarão as medidas adequadas. Em caso de necessidade, as devidas entidades reguladoras serão informadas sobre qualquer actividade ilegal.
Categorias
Limite de 100 Caracteres
Tem a certeza que quer apagar esta mensagem?

últimos vídeos informação

fotojornalismo

evento nacional

votação

Qual foi o melhor primeiro-ministro dos últimos 20 anos?

Primiero Voto Ver os resultados

  1.  
    17 %
    Passos Coelho
    4.389 Votos
  2.  
    22 %
    José Socrates
    5.557 Votos
  3.  
    5 %
    Santana Lopes
    1.190 Votos
  4.  
    5 %
    Durão Barroso
    1.302 Votos
  5.  
    36 %
    António Guterres
    9.154 Votos
  6.  
    15 %
    Cavaco Silva
    3.871 Votos

Total das respostas 25.463
Inválido